Questo sito usa cookie per fornirti un'esperienza migliore. Proseguendo la navigazione accetti l'utilizzo dei cookie da parte nostra OK

SEMINÁRIO SACE - EMBAIXADA DA ITÁLIA NO BRASIL SOBRE "RECUPERAÇÃO ECONÔMICA E OPORTUNIDADES DE NEGÓCIO NO BRASIL"

Data:

30/04/2021


SEMINÁRIO SACE - EMBAIXADA DA ITÁLIA NO BRASIL SOBRE

No dia 29 de abril, foi realizado o webinar “#RepartireSicuri - Recuperação econômica e oportunidades de negócios no Brasil: ferramentas de apoio às empresas italianas”, promovido pela agência de crédito à exportação italiana Sace com o apoio da Embaixada da Itália no Brasil. Houve a participação de 331 inscritos, incluindo vários jornalistas.

O Embaixador da Itália em Brasília, Francesco Azzarello, abriu o encontro com uma análise da situação atual do Brasil. Ele convidou a todos para um exame objetivo e não superficial do país, que leve em conta as diferentes culturas, formas de agir e fazer política dos latino-americanos e o fato que o Brasil é notoriamente definido como um país complexo, não aconselhável para principiantes. O Embaixador sublinhou os "colossais interesses bilaterais atuais", começando pelos laços profundos devidos a uma comunidade de 650.000 italianos, 32 milhões de ítalo-brasileiros, 968 empresas italianas, entre elas muitas das mais importantes, que continuam a investir com retornos também na Itália, e uma balança comercial constantemente a favor da Itália. Azzarello lembrou que o Brasil é um gigante, muito rico em matérias-primas; é um centro agroalimentar e pecuário que compete com os EUA como maior produtor e exportador mundial. Um país que, apesar de algumas contradições, deveria projetar-se no futuro atuando como protagonista construtivo da comunidade internacional dos “grandes”. “Em conclusão – afirmou o Embaixador Azzarello – o Brasil continua sendo um mercado de enorme interesse bilateral, no qual é preciso trabalhar nos dois sentidos, inclusive nos desejáveis investimentos brasileiros na Itália. Para os operadores que estão considerando este mercado pela primeira vez, aconselhamos que avaliem cuidadosamente, façam bem o chamado dever de casa, contatem um consultor italiano local assentado e confiável, e então decidam se assumir o risco do negócio. As oportunidades que o Brasil oferece, hoje e em perspectiva, são muitas e consistentes”.

Mariangela Siciliano, Head of Education da Sace, no papel de eficaz moderadora do encontro, lembrou que no Brasil está em ato um processo de transformação estrutural profunda, o qual tem levado, entre outras coisas, a uma maior abertura do país ao comércio internacional e a um importante desenvolvimento do e-commerce: “é preciso adotar uma postura prudente, mas ainda positiva, diante das oportunidades que o Brasil oferece, e nas quais as empresas italianas podem encontrar importantes mercados para suas excelências”.

Valentina Cariani, Responsável de Análise de Países e Setores da SACE, convidou as empresas participantes a olharem para o Brasil com uma abordagem de médio e longo prazo: “O Brasil é um país complexo, mas as oportunidades que oferece sob múltiplos pontos de vista - econômico, demográfico, territorial, setorial - são muitas. O Brasil tem enorme potencial de desenvolvimento e, em comparação com crises anteriores, pode apresentar uma gestão macroeconômica mais sólida”. Cariani convidou também os presentes a se aproximarem do país com a devida preparação: “A entrada no mercado brasileiro deve ser preparada, administrada e acompanhada pela rede do Sistema Itália que opera no Brasil: o país apresenta riscos de nível médio e grandes oportunidades”.

Graziano Messana, Presidente da Câmara de Comércio de São Paulo, descreveu alguns indicadores que fazem olhar para o futuro com otimismo: “O Brasil, que historicamente já tem capacidade de reagir rapidamente às crises, agora pode contar com taxas de juro favoráveis e indicadores de consumo positivos". Em seguida, apresentou os setores mais promissores para as empresas italianas que desejam investir no Brasil: do setor automotivo, à energia, às telecomunicações, passando pelo waste to energy, o agronegócio, a cibersegurança, o e-commerce e o mobile-commerce.

Por último, Pauline Sebok, Responsável SACE em São Paulo, apresentou em detalhes os instrumentos financeiros que SACE e SIMEST oferecem em apoio à competitividade das empresas que pretendem atuar no Brasil: da “push strategy” ao "crédito fornecedor", aos empréstimos subsidiados oferecidos pela Simest para internacionalização, são todas ferramentas úteis também para a realização de estudos de viabilidade. “O importante è operar juntos, não sozinhos”.


771