Questo sito usa cookie per fornirti un'esperienza migliore. Proseguendo la navigazione accetti l'utilizzo dei cookie da parte nostra OK

A EMBAIXADA DA ITÁLIA E A ORQUESTRA SINFÔNICA DE BRASÍLIA UNIDAS EM UM GESTO VIRTUAL DE SOLIDARIEDADE COM AS VÍTIMAS DO CORONAVÍRUS NO MÊS DA EUROPA

Data:

27/05/2020


A EMBAIXADA DA ITÁLIA E A ORQUESTRA SINFÔNICA DE BRASÍLIA UNIDAS EM UM GESTO VIRTUAL DE SOLIDARIEDADE COM AS VÍTIMAS DO CORONAVÍRUS NO MÊS DA EUROPA

A pandemia é uma infelicidade que atingiu tanto a Itália quanto o Brasil de uma forma repentina e assustadora. Para prestar homenagem às vítimas do coronavírus, a Embaixada da Itália em Brasília e a Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro (OSTNCS), parte da Secretaria de Estado da Cultura e Economia Criativa do GDF, juntaram-se em um gesto de solidariedade, um “voo simbólico” que se tornou possível, graças à interpretação virtual do jovem tenor italiano Davide Carbone.

“Volare (Voar)”, título popular do clássico italiano “Nel blu dipinto di blu” (“No azul pintado de azul”, 1958) de Domenico Modugno e Franco Migliacci, foi a canção escolhida pelo solista italiano para esta ocasião: “Volare é uma das músicas italianas mais famosas do mundo. Eu a escolhi porque é a história de um sonho, e acho que realmente precisamos disso agora. De nos confundir com a cor do céu, olhar nos olhos daqueles que amamos e voltar a voar em direção à liberdade e ao infinito”, afirmou Carbone.

Grande intérprete da canção popular italiana, Davide Carbone desde o começo da sua carreira chamou a atenção do grande tenor italiano Andrea Bocelli, que o convidou para acompanhá-lo e colaborar em suas turnês como participação especial. Foi durante sua participação nos shows brasileiros de Bocelli que Davide conheceu e se apaixonou pelo Brasil, seu povo, sua língua, sua música e sua cultura.

Acompanhado pelos 75 músicos da OSTNCS e dirigido pelo Maestro Cláudio Cohen, o jovem tenor decidiu contribuir para este abraço solidário: “Me vi cantando sozinho, mas conectado à orquestra. Isso reforçou ainda mais aquele sentimento de infinito que as palavras de Volare expressam há mais de 60 anos”.

Volare, um clássico da música italiana que “embora popular, tem elementos que possibilitam o diálogo com a música clássica, é uma forma de darmos apoio a nossos irmãos italianos, que passaram por toda essa dificuldade e que felizmente agora começam a se recuperar", disse o Maestro Cohen.

Para o Embaixador da Itália no Brasil, Francesco Azzarello, “A pandemia só pode servir para nos unir no plano das ideias, e espero que, ainda mais, no plano das ações, fazendo-nos redescobrir a importância de valores universais, como a solidariedade, mas também a felicidade que una musica dolce pode nos doar. Agradeço calorosamente ao Maestro Cohen, ao Tenor Carbone e à Orquestra Sinfônica Nacional de Brasília, assim como à Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Distrito Federal, por este gesto ideal de amizade especial entre dois povos irmãos”.

Enquanto aguardamos que as circunstâncias tornem novamente possível a realização de iniciativas culturais em forma presencial, que no passado já viram a Embaixada e a Orquestra Sinfônica de Brasília trabalhando juntas, “Volare” se propõe como um abraço virtual entre Itália e Brasil, dois países unidos por laços de fraternidade histórica, não só em momentos de alegria, mas também e especialmente em momentos de dificuldade.

Assista ao vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=bgi-MOolrPE

 


655