Questo sito usa cookie per fornirti un'esperienza migliore. Proseguendo la navigazione accetti l'utilizzo dei cookie da parte nostra OK

Cursos de língua

 

Cursos de língua

I. ENSINO DA LINGUA E DA CULTURA ITALIANA


1. Escolas Publicas Municipais

O Consulado Geral stipulou vários acordos com alguns dos Municípios da sua Circunscrição para a inclusão da língua italiana nas escolas públicas.

2. Escolas Publicas Estaduais

No dia 25 de Março de 2002 o Consulado Geral assinou um Memorando de Entendimento com a Secretaria de Educação do Estado de São Paulo com as finalidades seguintes:

a) aumentar os CELs (Centros de Estudos de Língua, nascidos em 1987);
b) criar novos Centros em outras cidades do Estado;
c) promover cursos de formação e atualização para os docentes de italiano na rede estadual.

3.  Escolas Particulares

- Scuola Italiana PARITARIA "Eugenio Montale”
  Rua Dr. José Gustavo Busch, 75 -MORUMBI - 05705-190 (SAN PAOLO)
  Tel. 0055 11 3759 5957 - Fax 0055 11 37595 959

O plano experimental de estudo do Liceu foram aprovados com o D.I. 4180 do 3.8.1999.
A escola obteve o reconhecimento com o D.M. 3643 do 19.4.2004.

A Escola Italiana Eugenio Montale foi fundada em 1982 por um grupo de pais italianos comprometidos com a produção de uma proposta pedagógica de base filosófica e humanista.

Em sua origem, as preocupações que nortearam a criação da escola foram:

· a necessidade de assegurar a italianidade dentro do espaço escolar a cidadãos italianos residentes no Brasil e/ou a cidadãos brasileiros que por ascendência ou não, mantivessem relações significativas com a Cultura Italiana;
· a idéia de que o ensino poderia ser compreendido como um processo muito mais amplo, não reduzido somente ao acesso à informação;
· importância da consciência crítica na formação do cidadão.

A Montale é, desde sua origem, uma escola bilíngüe e bicultural, com títulos de estudo legalmente reconhecidos pelo Governo Italiano e pelo Governo Brasileiro. Filosofia e Princípios A formação integral é um dos valores formativos mais importantes do nosso Projeto Pedagógico. Interessa-nos que os alunos construam, ao longo da escolaridade, um lastro cultural e intelectual que lhes permitam uma atuação responsável, competente, crítica e autônoma frente às exigências impostas pela sociedade.

O projeto pedagógico da escola fundamenta-se nos seguintes princípios:

1. Na compreensão do aluno como protagonista de sua própria formação, acreditando que todo conhecimento é construído com base em uma reelaboração pessoal;
2. Na identidade bicultural deste projeto, que exige um diálogo constante entre as duas realidades italiana e brasileira;
3. Nos vínculos estabelecidos entre as pessoas que integram a Comunidade Escolar, sempre ressignificados a partir de duas dimensões: individual e social.

Educação Infantil

A Educação Infantil chamada por nós de Escola da Infância atende alunos de três a cinco anos de idade. Neste período do desenvolvimento, em que as crianças pequenas conhecem um outro contexto diferente da família, a adaptação progressiva ao espaço escolar é sem dúvida nenhuma, uma grande conquista. Assim como é também o processo de socialização, a interação com iguais e com adultos que não são seus pais.

A construção da identidade, a conquista da autonomia, o desenvolvimento da capacidade expressiva e o processo de construção do conhecimento das crianças são objetivos que norteiam o desenvolvimento do trabalho nesta ordem de estudo.

Para atingir esses objetivos, acreditamos na utilização de uma multiplicidade de linguagens. Por essa razão, a Escola da Infância , através de seus educadores, se ocupa de planejar, construir e assegurar contextos de desenvolvimento de uma, cem mil linguagens.

Nesta ótica, os gestos, os sons, as palavras, as formas, as histórias, as canções, os poemas, os jogos, os experimentos e tantas outras manifestações protagonizadas pelas crianças pequenas se tornam e são significativas, pois na busca por expressar-se de maneira cada vez mais competente, as crianças pequenas definem a si mesmas, ao mesmo tempo em que compreendem a cultura e a sociedade da qual fazem parte.

A rotina diária - que ritualiza momentos importantes como a chegada, o encontro do grupo de crianças, o planejamento do trabalho, o almoço, entre outros, estruturados no tempo de maneira constante - promove um clima de certeza e tranqüilidade para a criança que, segura, pode desenvolver as mais variadas relações.

É a partir do ingresso nesta ordem de estudo que a familiarização com o idioma italiano acontece. Já que a maioria das crianças tem como língua materna a língua portuguesa, as educadoras atuam como mediadoras, propondo situações significativas de comunicação oral na língua italiana, a partir dos conhecimentos que já possuem da língua portuguesa. A medida que o vocabulário se amplia e as crianças participam de atos comunicativos com maior autonomia, a "mediação" passa por ajustes com base nas necessidades individuais das crianças que com o tempo, prescindem progressivamente das constantes intervenções feitas pelas professoras.

Ensino Fundamental (1° a 5° ano)

Este segmento subdivide-se em dois ciclos. O primeiro ciclo compreende a 1° e a 2° ano e o segundo, a 3°, 4° e 5° ano.

Se na ordem de estudo anterior o foco estava centrado na adaptação da criança ao espaço escolar e na interação com outras pessoas que não seus familiares, nesta, a aprendizagem propriamente dita é que ocupa o espaço central do trabalho.

Ao desenvolvimento da capacidade expressiva e da construção do conhecimento, somam-se neste segmento, os seguintes objetivos:

· O domínio da leitura e da escrita nos dois idiomas (italiano e português) e do cálculo através da interação com os números e operações;

· A progressiva compreensão do ambiente natural, social, político, tecnológico, artístico e, sobretudo, dos valores que regem as diferentes culturas, sobretudo, a italiana e a brasileira.

Ensino Fundamental (6° a 9° ano)

Se na ordem de estudo anterior a abordagem disciplinar é justificada pela oferta dos currículos italiano e brasileiro e dos objetivos estabelecidos, nesta, é dotada de novos significados diante da ampliação das possibilidades cognitivas dos alunos que integram este segmento. O aprofundamento das linguagens e a identificação das especificidades das áreas do conhecimento tornam-se agora viáveis. Os trabalhos escritos e as comunicações orais avançam muito, uma vez que os alunos produzem com maior autonomia, com base nos propósitos definidos.

Na Escola Secundária de 1º grau, a relação significativa com a aprendizagem e o desejo de aprender do aluno passam pelo fortalecimento da própria identidade, marcado pelo reposicionamento do adolescente no núcleo familiar e social. Como o interesse destes jovens alunos volta-se para as relações com os colegas e para o grupo do qual fazem parte, a escola ganha sentido quando estimula debates, leituras e discussões sobre temas da atualidade, o que certamente contribui para a formação de uma visão cada vez mais contextualizada e significativa da realidade na qual vivem.

Ensino Médio e Educação Profissional

É neste último segmento que se consolida a formação integral, proposta pela escola, relevante não só para o aprofundamento das linguagens e dos conteúdos das disciplinas científicas, filosóficas e literárias, mas sobretudo para a solidificação das capacidades cognitivas e a construção de competências que permitam aos alunos uma atuação responsável, crítica e autônoma frente às exigências impostas pela sociedade. O Liceu mira, portanto, mais que instruir, educar o aluno a "ser" um indivíduo com um patrimônio formativo onde o "saber" significa "saber pensar" e "saber fazer".
Deste modo, a proposta bicultural vivenciada ao longo da escolaridade, resulta no Liceu, em uma Identidade Cultural absolutamente única - que supera os limites, os tabus e os paradigmas inerentes a qualquer proposta monocultural.

Este segmento é desenvolvido de maneira completa e articulada com os programas previstos pelo Ministério Italiano de Educação. O currículo é constituído pelas seguintes disciplinas: Línguas e Literaturas (Italiana, Brasileira, Latina, Inglesa e Espanhola), História, Filosofia, Matemática, Física, Química, Biologia, Desenho e História da Arte, Direito e Economia, História e Geografia do Brasil, Educação Física e Religião.

Avaliação Formativa

A avaliação do processo de ensino e aprendizagem baseia-se em uma perspectiva formativa, isto é, desenvolve-se de forma contínua e sistemática e visa a identificação de ajustes no ensino e a proposição de encaminhamentos específicos em favor do avanço do processo de aprendizagem dos alunos.

Considerando que a aprendizagem é um processo interno de construção do conhecimento que acontece em função do que o indivíduo já sabe e já conhece, fica evidente que os alunos são diferentes na sua forma de aprender e necessitam de tempos diferentes para que possam fazê-lo.

A Scuola italiana Eugenio Montale, desde a sua criação, não cultiva a idéia da homogeneização, pelo contrário, acredita que todos os alunos podem aprender e que isto acontece em tempos diferentes. Respeitá-los não significa contentar-se com o que o aluno acha que consegue fazer, mas interpretar suas ações e incentivá-lo a produzir cada vez melhor. Gerir a heterogeneidade, entendendo-a como característica inerente a todo grupo, é acreditar que faz parte da tarefa educativa promover o avanço de todos os alunos.

Web site http://www.montale.com.br 

- O Colégio Dante Alighieri de São Paulo è herdeiro do homónimo Instituto Médio Ítalo-brasileiro, criado em 1911 por iniciativa do Conde Rodolfo Crespi. Adquirido pelo Brasil com outro nome durante a segunda guerra mundial, em 1946 foi novamente dedicado à Dante Alighieri.
Hoje conta com 4500 alunos e é a maior e mais prestigiosa escola particular no Estado de São Paulo.

Web site http://www.dantealighieri.com.br 

 


44